Molly Grabappe no Pixel Show 2009

molly grabapple 3a

Molly é uma figura interessante. Conheci-a no Pixel Show. E pude desfrutar do mesmo ar que ela respira por alguns instantes de pura gesticulação lingüística. Mas foi legal. Abordei-a-a com a revista Zupi em mãos para que ela rabiscasse sua alcunha onde ela quisesse. Ela veio ao mundo como Jennifer Caban e na sua “pequena” trajetória já desempenhou (e ainda desempenha) várias funções dentre elas empreendedora, ex-modelo artística, dançarina burlesca, quadrinista e uma das maiores ilustradoras dessa nova geração, afinal de contas ela tem somente 26 anos. Eu como sou muito fanático por qualquer tipo de desenho e na próxima encarnação gostaria de nascer cartoon conhecia-a-a em função disso. Os seus trabalhos já estamparam grandes publicações como The New York Times, Wall Street Journal, Marvel Comics e Playgirl. No Brasil é possivel encontrar sua arte nas página da revista Zupi juntamente com uma entrevista muito interesssante. Foi em função disso que ela acabou vindo ao Brasil para palestrar no 5º Pixel Show, evento de desing, ilustração entre propostas artisticas e experimentais. Sua presença foi um dos momentos mais legais e inspiradores do evento. Primeiro pela importancia que ela representa nesse meio e segundo pela sua simpatia e carisma. Circulou pelos standes fez desenhos ao vivo e participou de uma mostra de uma das suas criações que é “Dr. Sketchy’s Anti-Art School”, projeto que foi criado em parceria com John Leavitt. O projeto foi uma espécie de resposta aos métodos das escolas de desenho tradicionais. Dr. Sketchy’s é uma verdadeira celebração movida a shows burlescos intinerantes. A idéia foi concebida em Nova Yorke e em pouco tempo se espalhos por mais de 80 cidades do mundo todo inclusive São Paulo.

molly grabapple 4a

Na palestra ela fez questão de mostrar alguns do seus trabalhos sempre reforçando a idéia de que fazer o que lhe dá prazer é o segredo disso tudo que ela vive. Já que no inicio de carreira foi questionada por desenhar com referências explicitas ao período vitoriano e que ela não iria conseguir espaço para colocar o seu trabalho. E o resultado está aí para quem quiser ver. Na palestra ela foi questionada sobre a similaridade dos seus desenhos com o Robert Crumb (papa dos quadrinhos alternativos americano). Ela disse que quando começou a desenhar não conhecia Crumb, e que se as pessoas vêem referencia não foi intencional. Não acredito muito na idéia da cópia pela cópia, mas sim de referencias semelhantes que levam a resultados semelhantes. Ousaria dizer que ela é uma versão feminina do Crumb a partir do seu traço muito caracteristico. Molly já lançou dois livros, Scarlett Takes Manhattan (with John Leavitt, published by Blowfish, 2009) e Dr. Sketchy’s Official Rainy Day Colouring Book (with John Leavitt, published by Sepulculture Books, 2007).

Nesses sites você pode conhecer um pouco mais do trabalho da Molly.

http://www.mollycrabapple.com/

http://www.flickr.com/photos/mollycrabapple/

http://www.pixelshow.com.br/sp/palestrantes.htm

entrevista: http://marvel.com/news/comicstories.4752.Strange_Tales_Spotlight~colon~_Molly_Crabapple_Q

Anúncios

0 Responses to “Molly Grabappe no Pixel Show 2009”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: