Astronauta Pinguim e Epopéia. – os menores artistas da música pobre brasileira.

Segunda parceria do Epopéia e do Astronauta Pingüim em Chapecó. Até porque dessa vez eles conseguiram encaixar um show em Concórdia fazendo aquilo que estamos há um tempo tentando fazer na região. Trazer algum artista para tocar em mais de um lugar porque facilita e criam alternativas. O show de Concórdia foi legal e segundo o Pingüim, lá as garotas subiram ao palco para dançar Cindy Lauper com ele. Aqui em Chapecó o público foi mais modesto e de certa forma pouco empolgado. A verdade é que o fim de semana estava repleto de eventos acontecendo e eventos que acabavam concorrendo o mesmo público entre si. Nunca tem nada e quando tem acontece tudo no mesmo dia. Tudo bem a frase é velha e não é de propósito. Acontece das pessoas marcarem coisas nos mesmos dias seguindo a mesma linha de raciocínio. No caso o feriadão de páscoa. O hangar (que era hangar e passou a ser vinil, e dubai e não sei mais o que e acabou voltando a ser hangar) é um dos lugares mais bacanas em termos de espaço/palco etc. É um lugar legal e totalmente voltado a proposta de show ou eventos musicais. A questão é que o público não gosta muito de ir ali. Não me pergunte o porque. Já vi shows muito legais ali naquele espaço que esta de pé graças a insistência do dono. Porque se fosse ver pelo aspecto da lucratividade era mais fácil derrubar e construir um prédio. Elemento esse que esta acontecendo na maioria dos terrenos baldios do centro da cidade.

A noite começou com o show do Astronauta. E para entender o que ele faz tem que sacar quem é o Pingüim. O próprio nome que soa estranho numa primeira audição e numa segunda e num terceira também, é uma brincadeira e o show é divertido. Pingüim é um cara sério mas extremamente irônico. E esses momentos refletem brincadeiras que ele proporciona ao público e provocações. Quando diz que vai tocar Sigue Sigue Sputnik, ou seja SSS que é o nome do seu último disco Super Sexxy Sounds ou seja SSS. Ou então quando diz que o Lulu Santos é melhor que os Mutantes. Daí vem a brincadeira do título da matéria. Fui convidado a subir ao palco para cantar “Lugar do caralho” juntamente com Lisa do Epopéia que tocou baixo e dançou. Já tínhamos feito essa brincadeira na última vez que ele tocou aqui. E minutos antes ele disse ao microfone. Lulu Santos é o maior compositor de música pop brasileira. Eu, ao subir ao palco reforcei dizendo: o Lulu é o maior artista da musica pobre brasileira. E como gosto sempre de dizer muito mais do que pobres financeiramente somos pobres de espírito. E se olharmos por essa perspectiva o maior artista da paupérrima musica brasileira. Sim, o Lulu Santos é o melhor (ele o Cazuza e toda o resto). Mas melhor em qual sentido ou olhando por qual perspectiva? Perto do que se vê por aí hoje em dia ele é o rei da música pop(bre). E se ele é o melhor porque é popular, está na boca do povo e junta multidões para cantar as musicas dele. Já vi um show, ele só fica fazendo aeróbica no palco, quem canta tudo é o público. Pensando dessa forma estamos no outro extremo disso tudo se ele é o maior nos somos os menores artista da música pobre brasileira.

Já que no show tinha cerca de 50 pessoas (talvez nem isso). não que público é sinônimo de festa bacana e show legal, mas ajuda. Dito isso fico mais a vontade para dizer que foi uma noite divertida. No show o Pingüim veio mais equipado, além do Moog e Sintetizador e Vocoder (o Pingüim cadê o Vocoder???) dessa vez ele veio com um laptop equilibrando as tecnologias vintage, com bases pré-gravadas em modernos laptops de última geração. Um baterista, o mesmo da outra vez, o Ramiro (dos Incríveis Animais que Tocam). O cara além de baterista é o (ir)responsável por fazer os clipes do Pingüim (ô Ramiro cadê os clipes???) Até onde eu sei está tudo gravado, só falta editar. Se ele é assim rápido para fazer os 32 clips que ele esta fazendo imagina tocando. Mas o seu verdadeiro talento está ali na bateria. É ali naquele espaço minúsculo que é ocupado de forma corpulenta, é que ele consegue proporcionar ao público uma empolgação única. Ele é extremamente econômico no que faz e nem faz questão de se esforçar muito. Toca escorado na parede. E isso gera um charme no palco porque o Pingüim tem que falar com o público, apertar os botões do laptop, acordar o Ramiro e tocar e cantar. Se atuasse ia ser chamado para o big brother ou malhação. É um astronauta mesmo. Literalmente até porque com o seu som moderno espacial brega (no show ele toca Kraftwerk com Madona Cindy Lauper e composições próprias). Com os acréscimos visuais estéticos rodeado de plumas e paetês eu poderia afirmar e ousaria dizer que ele é a materialização da Lady Gaga do terceiro mundo.

O show do Epopéia só confirma as minhas teorias do processo evolutivo que a banda vem tendo nos últimos anos. Um som mais maduro e consistente. Que mesmo executando alguns covers eles conseguem fazer com que as músicas soem bem no contexto proposto e incorporaram essas possibilidades ao repertório da banda sem oscilações. O som é psicodélico, mas consistente. Ou seja bem tocado e com as coisas todas acontecendo dentro dos conformes. Falei anteriormente sobre um show que eu vi deles no Sesc. Lógico que o show de ontem não teve todo aquele “mis en cène”, mas eles mantém a proposta de projeções de filmes misturando um pouco tudo isso que chamamos de arte no contexto do show. Dessa vez foram filmes do Meliés uma espécie de criador do cinema de ficção mundial com suas propostas sensacionais de cinema. É bacana ver cinema num local que teoricamente não seria propício para isso. Essa apropriação da imagem com o acréscimo de luz e um som psicodélico, produzem novas possibilidades e sensações. Tudo muito bacana e harmoniosamente perfeito. Poderia ter mais público. Mas isso no fim das contas é um detalhe.

Compre o cd do Pingüim no Submarino.

http://www.submarino.com.br/produto/2/21471660/cd+super+sexxxy+sounds?franq=146337

conheça mais do Epopéia:

http://www.epopeiarock.blogspot.com

Anúncios

4 Responses to “Astronauta Pinguim e Epopéia. – os menores artistas da música pobre brasileira.”


  1. 1 Herman ou Niko abril 8, 2010 às 9:57 pm

    como estamos ‘cu-mpridos’ e altos na foto..
    Roberto que não é Rodriguez pois Rodrigues é o ‘perfeito’, digo, ex-prefeito (gracias Alá!), esqueceu do nosso link.. hehe!
    e foram 70 pagantes.. mais uns 6 que não pagaram nada.. ssssss..
    no mas.. o rock só morre quando beatles for esquecido.. ish!!
    saúde!

  2. 3 liza abril 9, 2010 às 6:45 pm

    ai Roberto!!

    bem legal tudo isto..

    o Pinguim deixou alguns cd’s SSS com agente, e vamos deixar mais alguns lá no sebo do Diogo ‘Old Music’

    qqr coisa é só dá um grito!!
    bjssssss e saúde!!

  3. 4 liza abril 9, 2010 às 6:50 pm

    what?
    foi isso mesmo o q?
    mas q contato q tu botou lá?
    non intendi?


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: