Começando 2012 com Mutantes.

Começando o ano com o primeiro texto pós férias. E nada melhor do que começar o ano ouvindo Mutantes. O Alemão, baterista da Graforréia, sempre dizia que se tu chega em casa triste e não sabe o que ouvir, coloca um disco dos Beatles, que ele te deixa feliz. Se tu chega em casa feliz, coloca um disco dos Beatles que ele te deixa mais feliz e assim por diante. Roubo, mas com os devidos créditos essa premissa, mas estendo a percepção estética aos Mutantes. Mutantes é uma ideologia de vida. Sempre acho que essa banda não vai me surpreender mais do que já surpreendeu. Mas sempre aparecem coisas “novas”, ou coisas velhas renovadas, ou coisas escondidas, e que ninguém sabia que existia. Na verdade os Mutantes nunca vão envelhecer. A imagem está intacta. “Forever Young”, eles conseguiram.

“May your hands always be busy, May your feet always be swift, May you have a strong foundation, When the winds of changes shift. May your heart always be joyful, May your song always be sung, May you stay forever young… – Bob Dylan”

Ouça e veja isso isso!!!

Continuando a lista das novidades, comprei o disco Technicolor (http://www.soundchaser.com.br/reviews/M/Mutantes%20-%20Tecnicolor.htm) em vinil. Só tinha a versão em cd, porque só tinha saído em cd. É o disco que eles gravaram ao vivo na frança em 1970. É um ao vivo de estúdio. Mas ali a coisa se confirma. Eles eram fodas. São versões muito boas. A bifurcação que nunca aconteceu, porque o disco foi engavetado e lançado trinta anos depois,  poderia ter mudado a historia da musica mundial. Em vinil tem outro sabor. Ou como diria Frank Jorge outras crocancias.

A boa noticia, é que discografia básica dos Mutantes foi relançada em vinil. Tenho os discos “originais” (da década de 80) autografados, tenho as versões em CDs e em mp3 para ouvir sempre que precisar. Daí pensei, puta que o pariu. Todo mundo sabe que os discos de vinil nacional, nunca foram grandes coisas em termos de qualidade. As digitalizações tecnológicas digitais foram feita quando ninguém sabia usar direito essa porra toda e essas versões em cd limpam demais as freqüências eliminando o “peso” das gravações. Esse relançamento é importado dos EUA, em 180 gramas. Os boatos era que o som estáva melhor, de verdade etc etc. Além do Tecnicholor, comprei o meu disco preferido, pra fazer a comparação, que é o disco Mutantes (1969). O disco que tem uma das minhas músicas preferidas que é dia 36. Que bosta, vou ter que comprar tudo de novo. A premissa se confirmou, o som realmente é melhor e faz toda diferença ouvir num som bom. Vale a pena comprar tudo de novo, a gravação está melhor, o som está mais “limpo”, os timbres das baterias estão mais “verdadeiros”. Vale a pena o esforço financeiro e o exercício de redescobrir as sonoridades perdidas.

Se for comprar, não se engane porque tem uma versão circulando aí, que foi editada na Europa e que a qualidade não é legal. Dá a impressão que eles pegaram os mp3 e fizeram as copias a partir disso. Se for comprar procure pelas versões LP 180 G POLYDOR USA. Bom divertimento. Mutantes forever!!!

Anúncios

0 Responses to “Começando 2012 com Mutantes.”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: